Post Pós-Graduação EE – 1º semestre/21: recursos de informação para a pesquisa científica

Tópicos abordados:

  1. Busca de informações via internet
  2. Fontes de informação
  3. Avaliação crítica da fonte, do documento, da informação
  4. Ética e Moral
  5. Normas e normalização da informação
50ecc2b2584fbd824fa16cf5a7e6c1ed-1
Literacia da Informação”: aprendizagem autônoma ao longo da vida / UAb / CC BY 4.0

[…] Um conjunto de competências que habilita os cidadãos a acessar, recuperar, entender, avaliar e usar, criar, compartilhar informações e conteúdos de mídia em todos os formatos, utilizando diversas ferramentas, de maneira crítica, ética e eficaz, para participar e se envolver em atividades pessoais, profissionais e sociais. […] (UNESCO, 2013, tradução nossa).

 

1 – Busca de informações via internet

Normalmente, necessidade de informação para embasar/fundamentar/desenvolver uma (as) ideias; daí surge a busca.

Para isso é preciso criatividade; postura ativa; “ir atrás” de fontes, informações, pessoas.

Mas, antes, é interessante saber o que se quer. Que tipo de informação se precisa. Particularmente, quase sempre se requer informação científica; mas qual?

  • Informação para embasamento de ideias?
  • Informação para situar um panorama geral/informações mais abrangentes?
  • Informação rápida, pontual, acerca de um fato/assunto específico?
  • Informações detalhadas sobre um tópico específico?
  • Informações para ilustração de uma informação?

A depender do contexto, do escopo, do objetivo do projeto, um (uns) tipo (os) de documento podem ser mais interessantes.

  • Monografias (teses, dissertações, livros, e-livros, principalmente)
  • Artigos de periódicos
  • Trabalhos apresentados em eventos
  • Documentos iconográficos (fotografia, ilustração, sobretudo)

Definições dadas pela ABNT/ISO, p. 10

  • Informação para embasamento de ideias
    • Monografias/Artigos de periódicos/Trabalhos apresentados em eventos
  • Informação para situar um panorama geral/informações mais abrangentes?
    • Monografias
  • Informação rápida, pontual, acerca de um fato/assunto específico?
    • Artigos de periódicos/Trabalhos apresentados em eventos
  • Informações detalhadas sobre um tópico específico?
    • Monografias
  • Informações para ilustração de uma informação?
    • Documentos iconográficos

Em meio à internet:

  • Como eu vou fazer essa busca?
  • Como delimitar a questão em termos conceituais?
  • Como expressar esses conceitos em forma(as) de expressões?
  • Via qual recurso vou buscar?
  • Quais recursos, dentro do recurso, devo utilizar?
  • Que tipos de documentos pretendo utilizar?

VOCÊ poderá e deverá definir. Por meio da postura ativa, criativa, solucionando questões, experimentando, experienciando, autonomamente, aprendendo a aprender.

 

2 – Fontes de informação

Além de informações postas em distintos tipos de páginas/recursos, possibilita o encontro de *fontes que dão acesso a informações não indexadas por motores de busca

* Fontes Acesso Aberto (acesso irrestrito; compartilhamento; livre circulação/cocriação de conhecimento) e fontes de acesso restrito

– Artigos/monografias/trabalhos apresentados em evento:

– Artigos/trabalhos apresentados em evento:

– Monografias, principalmente (teses e dissertações):

– Documentos iconográficos: Sessão 4

alternativamente:

Conteúdos de acesso restrito, acesso Unesp institucional/via VPN; alternativamente, o Portal Capes, na versão com seus conteúdos e recursos na íntegra, pode ser acessado via Comunidade Acadêmica Federada – CAFe.

– Aplicativo/dispositivos móveis: Portal Capes

Busca nos recursos semelhante à busca em motores; cada recurso, no entanto, apresenta especificidades no que toca ao manejo/busca, há que “fuçar”, ir à descoberta, ver as instruções específicas. Autonomia: há “macetes”, técnica, mas o mais importante é a atitude, processo criativo, solução de problemas em frente da busca e acesso às informações/documentos/fontes, observando os diversos recursos oferecidos pelos motores de busca. É preciso “ser você”, ser independente, colocar o seu “traço pessoal”.

* Dica: utilização de palavras com “alta carga semântica”; não “palavras vazias” = resultados mais precisos / relevantes; ilustração:

Ilustração 1

Ilustração 2

 

3 – Avaliação crítica da fonte, do documento, da informação encontrada via Google, sobretudo

Há que ser verificada a credibilidade/confiabilidade de alguma forma.

  • Informação está vinculada a alguma instituição?
    • qual a credibilidade da instituição?
  • Apresenta autoria?
    • qual a expertise desse autor?
  • Apresenta data de elaboração ou publicação?
    • a data é interessante para o tipo de proposta de trabalho?
  • Encontra-se vinculada a alguma plataforma institucional/editora/publicação científica?
    • qual a credibilidade desses mantenedores/da plataforma?
  • Qual o propósito comunicacional dessa fonte/informação?
    • mesmo páginas institucionais podem estar enviezadas de diferentes formas que não propriamente a científica: manipulação de dados; análise de contextos
  • Como é o estilo da escrita e a estruturação da forma do trabalho?
    • apresenta muitos adjetivos, termos coloquiais, equivocações ortográficas? pode não ter a qualidade total científica
    • incoerências de conteúdo ou de argumentação?: pode configurar plágio, por exemplo, ter sido feito “às pressas”, perdendo também qualidade
  • Faz referência a outros documentos publicados?
    • a que documentos faz referência?

4 – Ética e Moral

 
Creative Commons vão no sentido do Acesso Aberto
 

Autonomia: há “macetes”, técnica, mas o mais importante é a atitude, processo criativo, solução de problemas em frente da busca e acesso às informações/documentos/fontes, observando a questão ética/moral.

  • é legal/ilegal fazer isso?
  • é justo?
  • deveres e responsabilidades, cidadão x profissional/estudante

As fontes são milhares, deve-se buscá-las, ser ativo, mas sempre observando a questão moral que se coloca em meio a esse contexto.

  • Google e o filtro por licenças

Busca por documentos iconográficos:

5 – Normas e normalização da informação

Normalizar para quê?

  • A comunicação requer normas; a comunicação científica requer as suas para que o conteúdo possa ser o mais efetivamente possível comunicado, apresentado
  • Explicitar as fontes utilizadas para elaboração/embasamento das ideias
  • Possibilitar acesso às informações usadas
  • Evitar a simples reprodução de ideias/conteúdos (não incorrer em plágio)
  • Dar credibilidade e qualidade ao conteúdo e ao próprio trabalho em si

Universidade, para a sua produção acadêmica, utiliza as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT

Plataforma ABNT Coleção

Normalização – Biblioteca Unesp SJBV

cit
Fonte: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR10520: Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, c2002.

MORE – Mecanismo Online para Referências

Portaria nº 206, de 4 de setembro de 2018, a qual dispõe sobre obrigatoriedade de citação da CAPES

Autoarquivamento de teses e dissertações

 

E-capacitações

Webtreinamentos Portal Capes

  • Portal Capes (uso geral)
  • Bases de dados específicas
  • Gerenciadores de referências
  • Webtreinamentos “especiais” sobre assuntos específicos relacionados à pesquisa bibliográfica

Calendário anual 

 

Minicurso de normas ABNT: citações, referências e trabalhos acadêmicos, por Biblioteca Unesp Rio Claro

 

Materiais de apoio

  • ‘Research & Library Skills’

Guias temáticos (desenvolvidos pelo SDI – FEUP)

DMPTool (recurso para a elaboração de plano de gestão de dados de pesquisa)

  • ‘Critical Literacy’

  • Information Ethics

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”. Coordenadoria Geral de Bibliotecas. Grupo de Estudos de Normas Técnicas Documentais. Manual de normalização de trabalhos acadêmicos: citação e referência: ABNT. Botucatu: [s. n.], 2020. (Manuais Técnicos). Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1auB4wt9daF8l25Q5A57rkVQG_3o94VBi/view?usp=sharing. Acesso em: 24 mar. 2021.

 

Questões/dúvidas:

“As bibliotecas na pandemia: o movimento da transformação digital das bibliotecas da Unesp durante a pandemia”

“Durante o ano de 2020, as coleções disponibilizadas pelas bibliotecas da Unesp alcançaram quatro milhões de acessos”

por: Flavia Maria Bastos, coordenadora da CGB. Fonte: ACI/Unesp. Acesse a íntegra da matéria em: https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/36347/as-bibliotecas-na-pandemia

Webtreinamentos: Web of Science e Derwent Innovation, participe!

Conheça as datas e faça a sua inscrição aqui!

Saiba mais sobre os recursos:

  • Derwent Innovation Index: recurso que permite o acesso a patentes e invenções desenvolvidas por distintas áreas do conhecimento ao redor do mundo. A plataforma permite ainda análises robustas acerca das informações relativas às patentes bem como oferece produtos e serviços (acesso via Portal Capes – Buscar base > Derwent Innovation Index)
  • Web of Science (WoS): das principais plataformas que oferecem acesso a distintas bases de dados de diferentes áreas do conhecimento, as quais disponibilizam acesso a variada gama de documentos científicos. Ademais, disponibiliza recursos de análise bibliométrica (acesso via Portal Capes – Buscar base > Web of Science)

BBO/Rede de Bibliotecas Unesp realiza diversos webinars sobre recursos para o estudo acadêmico

Com fornecimento de certificado, webinars são oferecidos de maneira online, gratuitamente. Abaixo está a agenda do mês de março; aqui pode ser acessada a agenda anual.

webinars março.png

“Open educational resources for emergency remote teaching – a new paradigm?”

[…] To sum up, there are some reasons why universities may want to adopt OER:

  • Cost reduction: OER is free of charge.
  • Mitigation of legal risks: OER avoids copyright liability issues while using platforms such as Zoom, Teams, Skype, and others.
  • Improved quality of teaching: OER allows educators to tailor ER to their pedagogical needs while promoting an ethos of cooperation and openness which is the essence of learning.
  • Support for social responsibility: OER promotes inclusive learning by providing quality learning materials to students that may not be able to afford copyrighted ones.
  • Promotion: OER circulates with the brand name of the university or institution that created them. The more OER are disseminated, the more the university brand becomes well-known, perhaps worldwide, which may attract more students to enrol for paid or for-credit courses. […]

Leia a íntegra do artigo em: https://theconversation.com/open-educational-resources-for-emergency-remote-teaching-a-new-paradigm-155899?fbclid=IwAR1qbrZGlUyNI9wfE6Y4QdHU4v4MkMb4lK6tIzD8A-Y6sviosCL38iNMIKQ

Atualização situacional: Biblioteca-BJB/Rede de Bibliotecas Unesp

Em relação ao empréstimo de livros, informa-se que as devoluções tiveram os seus prazos estendidos até o dia 07/06/21 (sete de junho de dois mil e vinte e um).

Os serviços de Consulta ao acervo local, Consulta de normas da ABNT e Orientação à pesquisa bibliográfica e à normalização continuam a ser ofertados normalmente em suas modalidades on-line. Os demais serviços seguem suspensos com base no estabelecido protocolo sanitário da Unesp para as suas bibliotecas.

Para informações referentes a outras demandas pode-se contatar a Biblioteca-BJB por meio do seu WhatsApp. Lembra-se que os links mais importantes relacionados aos fluxos, recursos e serviços da Biblioteca-BJB/Rede de Bibliotecas Unesp podem ser encontrados no Linktree da BJB; acesse:

%d blogueiros gostam disto: