Autoarquivamento de teses e dissertações

Consoante o Artigo 1º da Portaria Unesp nº 396, de 10 de setembro de 2015, “o autoarquivamento no Repositório Institucional UNESP será obrigatório para as dissertações  e  as  teses  defendidas  nos programas  de  pós-graduação  da  UNESP”.

Antes, no entanto, da dissertação ser autoarquivada no Repositório Institucional Unesp, deve ser agregada ao trabalho ficha catalográfica. Para tal, deve-se acessar o Gerador de fichas catalográficas da Unesp e seguir estritamente o tutorial de preenchimento. Lembra-se que a ficha deve ser inserida, sem alterações, no verso da folha de rosto do trabalho. Também, ressalta-se que as palavras-chave referentes ao trabalho, a constarem na ficha, devem ser extraídas do Tesauro Unesp, o qual tem aqui o seu tutorial de uso.

Assim que agregada a ficha catalográfica, a versão final da dissertação deverá, portanto, vir a ser autoarquivada no Repositório Institucional Unesp. Aqui se encontram todas as informações necessárias para a realização do autoarquivamento.

Recorda-se que trabalhos que receberam financiamento ou da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) ou da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) devem seguir as seguintes respectivas orientações aqui e aqui apontadas.

Lembra-se que orientações relativas à elaboração metodológica e à normalização de trabalhos acadêmicos podem ser obtidas junto ao bibliotecário, por meio do serviço de Orientação à pesquisa bibliográfica e/ou à normalização.

%d blogueiros gostam disto: