Unesp disponibiliza acesso ao ACS Guide to Scholarly Communication

A plataforma, que se configura como um guia interativo e dinâmico voltado a instrucionar acerca da Comunicação Científica, está disponível para toda a comunidade universitária, devendo seu acesso ser realizado via login institucional ou VPN Unesp.

Acesso Aberto e Unesp: saiba mais

Merton e o ethos da Ciência

No decorrer do século XX, os meios de comunicação da ciência foram sendo apropriados por grupos com interesses comerciais/financeiros.

Em finais do século, a comunidade científica já não detinha mais o controle da sua produção.

O preço das publicações científicas aumenta de forma significativa no final do século XX, culminando na “crise dos periódicos” na década de 1980.

Cenário:

  • tem que se pagar para se ter acesso à informação científica
  • controle e restrição do acesso à informação científica
  • licenças/políticas de direitos autorais restritivas / ©
    • impacto social decorrente:
      • “jogo de capitais/interesses”
      • desequilíbrio no acesso à informação científica
      • contra o ethos da Ciência
      • cadeia que não valoriza os atores centrais
      • métricas restritivas
      • entrave para o desenvolvimento social

O periódico científico, como conhecemos hoje (e que se iniciou e perdurou em papel com força até o século XX), foi-se configurando no decorrer dos séculos XVIII e XIX. A ciência hoje já não se comporta da forma que se comportava há dez, 30, 50 ou 100 anos atrás. Surgimento da internet incita novas formas de compartilhamento da informação. Hoje, no contexto Big Data, diversas outras formas para comunicar a ciência estão em pauta, que não apenas as revistas científicas “tradicionais”.

Acesso Aberto

Benefícios do Acesso Aberto

Impacto Científico do Acesso Aberto

– Acesso aberto X Plágio: O AA maximiza a possibilidade de se evitar e detectar o plágio, uma vez que os recursos online em AA estão disponibilizados de forma on-line, gratuita e massiva, estando assim os conteúdos vinculados a esses recursos sujeitos ao acesso e à análise de qualquer pessoa que tenha possibilidades de navegar na internet

Cenário mais sustentável, em contraposição ao anterior:

  • não se tem que pagar para se ter acesso à informação científica
  • livre circulação/compartilhamento irrestrito da informação científica
  • licenças/políticas de direitos autorais mais flexíveis / CC
    • impacto social decorrente:
      • oposição ao “jogo de capitais/interesses”
      • maior equidade no acesso à informação científica
      • no sentido do ethos da Ciência
      • maior valor aos atores centrais
      • métricas alternativas (Altmetria)
      • em favor do desenvolvimento social (Ciência cidadã)

BOAI (2002):

Ciência Aberta

Dados abertos

* Estudos identificaram que muitos trabalhos de algumas áreas não são reprodutíveis a partir dos dados que trazem

Iniciativas/recomendações/políticas oficiais

2021:

  • UNESCO Recommendation on Open Science
  • Plano S (Europa – agências de financiamento): em linhas gerais, toda pesquisa financiada com recursos públicos terá que ter os seus resultados publicados em periódicos ou plataformas disponibilizadas online e de forma gratuita.
  • Acesso Aberto x pandemia; quebra de patentes

– “Brasil é o país com mais publicação científica em acesso aberto

– “FAPESP lança política para acesso aberto” / Portaria CTA n. 37, de 27/11/2021

Unesp:

Portal Acesso Aberto da Unesp

– “Unesp institui a sua política de Acesso Aberto

Repositório Institucional Unesp

Portal Docentes Unesp

Em suma: várias barreiras: “publish or perish”; exigência de publicar em periódicos internacionais de impacto que não de Acesso Aberto; avaliações do pesquisador/docente; incompatibilidade com políticas das próprias agências; limitantes da Via Dourada: altas taxas para publicar em AA

Porém: ethos da Ciência, compromisso social e com a instituição. Via Verde é uma alternativa

Propetip 20 – A publicação científica como dever ético do pesquisador na universidade pública

Materiais de apoio

“Open educational resources for emergency remote teaching – a new paradigm?”

[…] To sum up, there are some reasons why universities may want to adopt OER:

  • Cost reduction: OER is free of charge.
  • Mitigation of legal risks: OER avoids copyright liability issues while using platforms such as Zoom, Teams, Skype, and others.
  • Improved quality of teaching: OER allows educators to tailor ER to their pedagogical needs while promoting an ethos of cooperation and openness which is the essence of learning.
  • Support for social responsibility: OER promotes inclusive learning by providing quality learning materials to students that may not be able to afford copyrighted ones.
  • Promotion: OER circulates with the brand name of the university or institution that created them. The more OER are disseminated, the more the university brand becomes well-known, perhaps worldwide, which may attract more students to enrol for paid or for-credit courses. […]

Leia a íntegra do artigo em: https://theconversation.com/open-educational-resources-for-emergency-remote-teaching-a-new-paradigm-155899?fbclid=IwAR1qbrZGlUyNI9wfE6Y4QdHU4v4MkMb4lK6tIzD8A-Y6sviosCL38iNMIKQ

“COVID-19 evidencia a necessidade de avanços na gestão de dados científicos, avaliam especialistas”

Saiba tudo lendo a íntegra da matéria da Agência Fapesp, por Elton Alisson.

Unesp institui a sua política de Acesso Aberto

A Política de Acesso Aberto à Produção Intelectual da Unesp pode ser acessada na íntegra aqui. Abaixo se encontram as diretivas apontadas aos autores de documentos científicos, vinculados à universidade (servidores docentes, alunos, servidores técnico-administrativos, colaboradores), que fazem parte do Capítulo IV da política.

[…] CAPÍTULO IV

Direitos e Deveres dos Autores

Artigo 22 – Os autores deverão ceder à Unesp, gratuita e não exclusivamente, os direitos de utilização não comercial das obras intelectuais, durante o prazo de vigência dos direitos autorais, em qualquer meio ou veículo, inclusive e, principalmente, o digital, em todos os países e idiomas, para fins de disponibilização pública gratuita e de utilização não comercial.

§ 1o – A cessão feita à Unesp pelos autores autorizará a utilização não comercial, gratuita, não exclusiva, em caráter permanente e irrevogável, da obra disponível no Repositório Institucional Unesp, por qualquer pessoa, física ou jurídica, de acordo com a lei de direitos autorais e licenciamento de uso.

§ 2o – Ficam reservados aos autores todos os direitos morais, bem como os usos comerciais sobre as obras de sua autoria, salvo as exceções previstas em lei ou em instrumentos contratuais.

Artigo 23 – Os pedidos de patente de invenção e modelo de utilidade, registro de desenho industrial e registro de marca deverão ser inseridos no Repositório Institucional Unesp após o deferimento do seu pedido junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Artigo 24 – Os artigos científicos publicados em periódicos com restrição de acesso deverão ser depositados no Repositório Institucional Unesp e ficarão embargados pelo período de tempo definido em contrato pelo periódico. Após o período de embargo, os artigos científicos serão disponibilizados em Acesso Aberto. […]

Unesp lança portal sobre Acesso Aberto

Visando a institucionalização da política institucional de acesso aberto da universidade, foi apresentada no dia 05/11/20, pelo Comitê de Acesso Aberto da Unesp, a página Acesso Aberto da Unesp, bem como a participação da instituição na plataforma Multiusuário. A página Acesso Aberto da Unesp, que reúne informações sobre a temática e direciona acesso a recursos nesse sentido (como à plataforma Multiusuário), pode ser acessada a partir do seguinte endereço: https://www2.unesp.br/portal#!/acessoaberto

Conheça a iniciativa e faça parte dela!

“Ahora es el momento para las políticas de acceso abierto – Esta es la razón”

[…] Uno de los componentes más importantes del cuidado de la salud global, específicamente frente a amenazas urgentes, es la creación y difusión de información confiable y actualizada para el público, los funcionarios de gobiernos, los trabajadores humanitarios y de salud, así como para los científicos. […]

Leia a íntegra em: http://www.creativecommons.uy/ahora-es-el-momento-para-las-politicas-de-acceso-abierto-esta-es-la-razon/?fbclid=IwAR0dDk5n0a5twWXCygDEsKxrtn4gLhWFrWSpIBhsWh_szxsHclTslEgcj3g

“GLOALL Aliança Global de Plataformas de Comunicação Acadêmica de Acesso Aberto”

“Em uma sessão organizada pela UNESCO em 8 de abril no WSIS 2019 Forum em Genebra, os coordenadores de seis plataformas: AmeliCA, AJOL, Érudit, J-STAGE, OpenEdition e SciELO concordaram em unir forças para democratizar o conhecimento científico através do multiculturalismo. A Aliança Global de Plataformas de Comunicação Acadêmica de Acesso Aberto (GLOALL) foi lançada com o reconhecimento do princípio de que o conhecimento acadêmico e científico é um bem público global essencial para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. A sessão abordou diretamente a linha de ação C3 da WSIS sobre acesso à informação e conhecimento e a linha de ação C7 sobre ciência eletrônica.”

Saiba mais em: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1996166567176350&id=743701599089526

 

 

“FAPESP lança política para acesso aberto”

“Autores de artigos que resultem de projetos e bolsas financiados pela Fundação devem assegurar que uma cópia dos trabalhos fique disponível em repositórios públicos”

Saiba tudo em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2019/03/14/fapesp-lanca-politica-para-acesso-aberto/?fbclid=IwAR3-Duk827GYs4sTalQk9G4g49aRJOwlfaXvIkaBmtrnOXvkBCj1zqFpiKw

%d blogueiros gostam disto: