Post Pós-Graduação EE – Outubro/20: fontes e recursos de informação para a pesquisa científica

Tópicos abordados:

  1. Busca de informações via internet
  2. Fontes de informação
  3. Avaliação crítica da fonte, do documento, da informação
  4. Ética e Moral
  5. Normas e normalização da informação
50ecc2b2584fbd824fa16cf5a7e6c1ed-1
Literacia da Informação”: aprendizagem autônoma ao longo da vida / UAb / CC BY 4.0

[…] Um conjunto de competências que habilita os cidadãos a acessar, recuperar, entender, avaliar e usar, criar, compartilhar informações e conteúdos de mídia em todos os formatos, utilizando diversas ferramentas, de maneira crítica, ética e eficaz, para participar e se envolver em atividades pessoais, profissionais e sociais. […] (UNESCO, 2013, tradução nossa).

1 – Busca de informações via internet

Normalmente, necessidade de informação para embasar/fundamentar/desenvolver uma (as) ideias; daí surge a busca.

Para isso é preciso criatividade; postura ativa; “ir atrás” de fontes, informações, pessoas.

Mas, antes, é interessante saber o que se quer. Que tipo de informação se precisa. Particularmente, quase sempre se requer informação científica; mas qual?

  • Informação para embasamento de ideias?
  • Informação para situar um panorama geral/informações mais abrangentes?
  • Informação rápida, pontual, acerca de um fato/assunto específico?
  • Informações detalhadas sobre um tópico específico?
  • Informações para ilustração de uma informação?

A depender do contexto, do escopo, do objetivo do projeto, um (uns) tipo (os) de documento podem ser mais interessantes.

  • Monografias (teses, dissertações, livros, e-livros, principalmente)
  • Artigos de periódicos
  • Trabalhos apresentados em eventos
  • Documentos iconográficos (fotografia, ilustração, sobretudo)

Definições dadas pela ABNT/ISO, p. 10

  • Informação para embasamento de ideias
    • Monografias/Artigos de periódicos/Trabalhos apresentados em eventos
  • Informação para situar um panorama geral/informações mais abrangentes?
    • Monografias
  • Informação rápida, pontual, acerca de um fato/assunto específico?
    • Artigos de periódicos/Trabalhos apresentados em eventos
  • Informações detalhadas sobre um tópico específico?
    • Monografias
  • Informações para ilustração de uma informação?
    • Documentos iconográficos

Em meio à internet:

  • Como eu vou fazer essa busca?
  • Como delimitar a questão em termos conceituais?
  • Como expressar esses conceitos em forma(as) de expressões?
  • Via qual recurso vou buscar?
  • Quais recursos, dentro do recurso, devo utilizar?
  • Que tipos de documentos pretendo utilizar?

VOCÊ poderá e deverá definir. Por meio da postura ativa, criativa, solucionando questões, experimentando, experienciando, autonomamente, aprendendo a aprender.

2 – Fontes de informação

Além de informações postas em distintos tipos de páginas/recursos, possibilita o encontro de *fontes que dão acesso a informações não indexadas por motores de busca

* Fontes Acesso Aberto (acesso irrestrito; compartilhamento; livre circulação/cocriação de conhecimento) e fontes de acesso restrito

alternativamente:

Conteúdos de acesso restrito, acesso Unesp institucional/via VPN; alternativamente, o Portal Capes, na versão com seus conteúdos e recursos na íntegra, pode ser acessado via Comunidade Acadêmica Federada – CAFe.

– Aplicativo/dispositivos móveis: Portal Capes

Busca nos recursos semelhante à busca em motores; cada recurso, no entanto, apresenta especificidades no que toca ao manejo/busca, há que “fuçar”, ir à descoberta, ver as instruções específicas. Autonomia: há “macetes”, técnica, mas o mais importante é a atitude, processo criativo, solução de problemas em frente da busca e acesso às informações/documentos/fontes, observando os diversos recursos oferecidos pelos motores de busca. É preciso “ser você”, ser independente, colocar o seu “traço pessoal”.

* Dica: utilização de palavras com “alta carga semântica”; não “palavras vazias” = resultados mais precisos / relevantes; ilustração:

Ilustração 1

Ilustração 2

3 – Avaliação crítica da fonte, do documento, da informação encontrada via Google, sobretudo

Há que ser verificada a credibilidade/confiabilidade de alguma forma.

  • Informação está vinculada a alguma instituição?
    • qual a credibilidade da instituição?
  • Apresenta autoria?
    • qual a expertise desse autor?
  • Apresenta data de elaboração ou publicação?
    • a data é interessante para o tipo de proposta de trabalho?
  • Encontra-se vinculada a alguma plataforma institucional/editora/publicação científica?
    • qual a credibilidade desses mantenedores/da plataforma?
  • Qual o propósito comunicacional dessa fonte/informação?
    • mesmo páginas institucionais podem estar enviezadas de diferentes formas que não propriamente a científica: manipulação de dados; análise de contextos
  • Como é o estilo da escrita e a estruturação da forma do trabalho?
    • apresenta muitos adjetivos, termos coloquiais, equivocações ortográficas? pode não ter a qualidade total científica
    • incoerências de conteúdo ou de argumentação?: pode configurar plágio, por exemplo, ter sido feito “às pressas”, perdendo também qualidade
  • Faz referência a outros documentos publicados?
    • a que documentos faz referência?

4 – Ética e Moral

Creative Commons vão no sentido do Acesso Aberto
 

Autonomia: há “macetes”, técnica, mas o mais importante é a atitude, processo criativo, solução de problemas em frente da busca e acesso às informações/documentos/fontes, observando a questão ética/moral.

Ilustração 3

  • é legal/ilegal fazer isso?
  • é justo?
  • deveres e responsabilidades, cidadão x profissional/estudante

As fontes são milhares, deve-se buscá-las, ser ativo, mas sempre observando a questão moral que se coloca em meio a esse contexto.

Google e o filtro por licenças / Google imagens e o filtro por licenças

5 – Normas e normalização da informação

Normalizar para quê?

  • A comunicação requer normas; a comunicação científica requer as suas para que o conteúdo possa ser o mais efetivamente possível comunicado, apresentado
  • Explicitar as fontes utilizadas para elaboração/embasamento das ideias
  • Possibilitar acesso às informações usadas
  • Evitar a simples reprodução de ideias/conteúdos
  • Dar credibilidade e qualidade ao conteúdo e ao próprio trabalho em si

Universidade, para a sua produção acadêmica, utiliza as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT

Plataforma ABNT Coleção

Normalização – Biblioteca Unesp SJBV

cit
Fonte: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR10520: Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, c2002.

MORE – Mecanismo Online para Referências

Portaria nº 206, de 4 de setembro de 2018, a qual dispõe sobre obrigatoriedade de citação da CAPES

Autoarquivamento de teses e dissertações

E-capacitações

Webtreinamentos Portal Capes

  • Portal Capes (uso geral)
  • Bases de dados específicas
  • Gerenciadores de referências
  • Webtreinamentos “especiais” sobre assuntos específicos relacionados à pesquisa bibliográfica

Calendário anual 

Minicurso de normas ABNT: citações, referências e trabalhos acadêmicos, por Biblioteca Unesp Rio Claro

Materiais de apoio

  • ‘Research & Library Skills’

Guias temáticos (desenvolvidos pelo SDI – FEUP)

  • ‘Critical Literacy’

  • Information Ethics

Questões/dúvidas:

Encerramento da Semana Virtual do Livro e das Bibliotecas da Unesp terá ‘lives’ com oficina de currículo Lattes e música na Biblioteca!

As atividades deste último dia, 09/10/2020, começam já de manhã, com a Hora do Conto, e se encerram pela noite, com muita música, podendo ser acompanhadas via canal do Youtube da Coordenadoria Geral de Bibliotecas da Unesp – CGB. Os links diretos para as lives do encerramento estão abaixo 😉

Semana Virtual do Livro e das Bibliotecas da Unesp inicia-se nesta segunda (05/10) com destaque para participação da Orquestra Acadêmica da Unesp

A cerimônia de abertura começa às 14h30 e poderá ser acompanhada a partir do canal do YouTube da Coordenadoria Geral de Bibliotecas da Unesp:

Ressalta-se que a programação da Semana contempla diversas atividades: das de cunho social às de cunho cultural, das com caráter de lazer às de caráter acadêmico, a contar com nomes relevantes em distintos campos do cenário nacional, como o do Prof. Pasquale Cipro Neto e de Daniel Ikejiri. Não dá pra perder… !

Biblioteca-BJB é parte de exposição da Semana Virtual das Bibliotecas da Unesp

Veja aqui a sessão sobre a biblioteca do câmpus experimental da Unesp em São João da Boa Vista.

E clique aqui para ver na íntegra a exposição sobre as bibliotecas da Rede de Bibliotecas Unesp.

Conheça toda a programação da Semana Virtual do Livro e das Bibliotecas da Unesp: a biblioteca sempre perto de você! Participe 🙂

%d blogueiros gostam disto: